Para Aprender

A Nossa Quinta


A importância da agricultura nao longo da história é indiscutível,  pois é a partir dela que se obtiveram os alimentos e os produtos primários que sustentaram às primeiras civilizações e posterirmente foram utilizados pelas indústrias, pelo comércio e pelo setor de serviços, tornando-se a base da economia mundial.  A agricultura sustentável surge como alternativa à industrialização que este sector tem vindo a sofrer nas últimas décadas, numa tentativa de resolver os problemas que esta trouxe para o meio-ambiente e para a saúde dos consumidores. É uma mudança necessária para garantir a conservação dos nossos terrenos e do planeta. A agricultura regenerativa, praticada na Quinta do Pinhal, é uma das variantes de agricultura sustentável e os seus resultados constituem a fundação da produção alimentar sustentável.

1860's

Um pouco de história

A Quinta do Pinhal tem as suas origens como uma propriedade dedicada à olivicultura. Os registos datam a plantação das oliveiras mais novas em 1902 e as atividades agrícolas já se desenvolviam desde o século anterior, porém existem árvores nos nossos terrenos com mais de 400 anos. A quinta foi autossustentável durante muitos anos até que os movimentos migratórios em direção as cidades forçaram a venda da propriedade.

IMG-20170818-WA0027
A Quinta

1985

Um novo começo

A propriedade é adquirida pelos seus donos atuais para transformarse no seu lar e ser o centro de reuniões familiares e com amigos. Pouco a pouco os espaços construidos vão sendo recuperados e rehabilitados. Os membros da familia desenvolvem diversos projetos para aproveitar e melhorar as instalações. Entretanto os campos são explorados intensivamente por arrendatários e por equipas independentes de trabalhos sasonais.

2013

Regresso às raízes

Hoje o nosso projeto holístico visa o uso de técnicas agrícolas regenerativas baseadas em práticas pre-industriais. A agricultura regenerativa dá prioridade à sustentabilidade ambiental e à saúde humana. É um sistema de cultivo que procura conservar e restaurar os campos e o seu ecossistema. Visa manter, sustentar, melhorar e restaurar o que tem sido degradado ao longo do tempo. Tem seu foco na regeneração do solo, o aumento da biodiversidade, a melhora do ciclo da água e a integração do efetivo animal.

Compartir a través de